Posts

Tudo sobre acupuntura na gravidez

By Andrea Shima

Uma das grandes vantagens de viver gestação e a criação de filhos nos dias de hoje é poder aproveitar todos os avanços e recursos da área da saúde. Assim, pode-se complementar o pré-natal, o parto e o pós-parto com tratamento como a acupuntura, para o alívio de incômodos, dores e mesmo para que eventos naturais, como a amamentação.

Prática segura durante a gravidez – porém com uma ressalva

A prática principal da acupuntura tem o objetivo de ativar pontos que estimulam e liberam substâncias e hormônios do próprio paciente para cuidar de suas dores e problemas de saúde. Fazendo uma analogia bem visual: “às vezes, as estradas do corpo ficam congestionadas e a acupuntura atua para liberar esses caminhos”, como explica Andrea Shima.

Esta técnica pode ser aplicada em todo o corpo, tanto em pontos locais (como em dores na lombar ou no ciático) quanto em pontos sistêmicos (aqueles que ficam espalhados pelo corpo e interferem de forma geral nos órgãos).

Porém, Andrea Shima salienta que para ter a segurança de que não haverá nenhum acidente neste sentido durante a gravidez, é imprescindível fazer as sessões de acupuntura com um/a profissional comprovadamente experiente no trato com gestantes e muito importante trocar ideias com o obstetra que esteja acompanhando a gestação, e ter desse profissional a aprovação sobre a possibilidade de se submeter ao referido tratamento. 

Feita essa ressalva, o resto é tranquilo: por tratar os pacientes com a ativação do que existe no próprio corpo apenas com as agulhas apropriadas, sem o uso de elementos artificiais, a acupuntura é uma alternativa aos tratamentos medicamentosos. A acupuntura é uma grande aliada em um período em que existem muitas limitações em relação a remédios e outros procedimentos.

Acupuntura durante a gestação

Já nas primeiras semanas da gravidez, quando algumas mulheres podem sofrer pequenos descolamentos de placenta, o método pode começar a ser empregado na gestante, pois pode prevenir que o problema progrida e resulte em um aborto espontâneo.

A acupuntura também serve para aliviar os desconfortos comuns da gravidez, auxiliando no tratamento desde enjoos à oscilações emocionais, passando por dores gerais, inchaço e alterações no sono ou no funcionamento do intestino. 

A quantidade de sessões depende de cada caso e, muitas vezes, já nas primeiras agulhadas a grávida pode ter seu bem-estar de volta – pelo menos até o surgimento de algum outro incômodo típico da gravidez. 

Bebê e sua posição incorreta? A acupuntura pode ajudar

Uma das coisas que mais tiram o sono das futuras mamães que desejam um parto normal é quando o bebê fica sentado ou na transversal dentro da barriga. De acordo com os especialistas, a acupuntura pode ajudar a reverter essa situação. Existem protocolos específicos para aumentar a movimentação fetal e auxiliar em seu encaixe. Neste caso, além das agulhas, utilizamos uma outra técnica da medicina chinesa, chamada moxabustão, que consiste em um bastão de artemísia utilizado para estimular os pontos de acupuntura por meio do calor.

Agulhas a favor do nascimento da criança

Trabalhos de parto lentos, em que as contrações demoram para ficar ritmadas e a dilatação parece não evoluir, podem ser muito beneficiados pela acupuntura. 

A prática também auxilia no estímulo ao início do trabalho de parto. A acupuntura pode amadurecer o colo do útero e induzir o início das contrações, sem a necessidade de indução medicamentosa.

 

Autoria: Andrea Shima

Fonte: Andrea Shima Acupuntura